Sr. Carteiro: a arte de trocar cartas

Recentemente fiz um pequeno vídeo com alguns dos momentos mais mágicos para mim na arte de escrever cartas e percebi que fazia tempo desde a última vez que eu partilhei por aqui as cartinhas que eu fiz e também que recebi, então decidi tirar o pó dessa categoria tão querida para mim que é o Sr. Carteiro, porém dessa vez não irei mostrar apenas uma cartinha ou outra e sim trazer pot-pourri com um pouco de tudo, desde ensinar como faço meus lacres com giz de cera, mostrar alguns dos envelopes que decorei, mais duas cartinhas que recebi e falar um pouco da escrita com bico de pena. 

Ps.: não é assim que eu datilografo! rs  

Eu amo diversificar a escrita da carta em si, tem dias que uso papéis de carta vintage  que eu já mostrei há alguns anos atrás aqui no twee e me sinto transportada para a década de 90, às vezes uso papel vegetal pois acho um tanto mágico o efeito de ver uma carta escrita em um papel semi-transparente, ou simplesmente uso a folha de um caderno do ursinho pooh que eu adoro pois acho a folha uma gracinha, mas de qualquer forma o processo é sempre divertido, pois o momento de sentar para escrever uma carta à mão é insubstituível... 

Son de flor: sonhos feitos de linho



Há alguns anos atrás eu vi uma linda foto do vestido dos meus sonhos, era ele o vestido da fotografia acima, em um belíssimo tom de verde, com gola peter pan e mangas curtas, de comprimento midi e com saia rodada perfeita para rodopiar. Foi através dele que eu tive a felicidade de conhecer as roupas feitas de linho, e sonhos, da Son de Flor que carregam poesia em suas peças ao colocarem poemas nos bolsos das roupas. Eu não poderia deixar de partilhar por aqui essa linda história e as fotografias que são pura poesia. Expressei todo o meu amor por essa história escrevendo esse post, e as fotografias lindas da son de flor foram escolhidas para ilustrar cada palavra escrita.


A Son de Flor foi criada por duas irmãs, a Vaida e a Indrė que são da Lituânia, onde o linho está entrelaçado com a história do país através de uma rica tradição de cultivo do linho há milhares de anos. É uma marca sustentável e que nasceu através do desejo de ter peças duráveis para qualquer estação e época, roupas atemporais que fogem desse ciclo nocivo criado pela fast fashion, onde coleções novas são criadas a cada temporada, roupas descartadas com rapidez, contribuindo massivamente com a poluição do meio ambiente e onde o lucro das marcas é obtido através da exploração de mão de obra barata e materiais de baixa qualidade. 

Biblioteca: o amado Winnie-the-pooh


Não poderia deixar de trazer um dos livros com a história e os personagens mais queridos da minha infância para a recente Biblioteca Secreta do twee, ainda mais tendo essa edição antiga tão lindinha nas minhas prateleiras. Imagino que o famoso ursinho Pooh tenha feito parte da infância de muitas pessoas, mas não se enganem, não é um livro apenas para crianças, e sim uma obra que acalanta o coração de todos com sensibilidade.  

Sempre procuro por edições charmosas dos livros dos meus autores preferidos da Estante Virtual, um ótimo sebo online, e foi em uma dessas pesquisas esporádicas que eu encontrei esse tesouro, o primeiro livro da série escrita por A.A Milne e ilustrado e colorido por E.H Sherpard. Edição em inglês, em capa dura revestida em tecido, com o desenho em dourado de uma cena da história entre o Christopher Robin e Pooh, os melhores amigos da história. Muito bem preservada e cuidada, até mesmo a sobrecapa que apenas apresenta sinais de uso nas quinas, considerando que a edição é de 1973.  


Achei por sorte do acaso, esta edição por 40 reais na Estante Virtual enquanto estava em Curitiba viajando, pois o vendedor tinha finalmente me respondido e me mandado fotos e vídeos do livro.  Fiquei encantada e comprei com uma imensa alegria. Meu coração, sempre tão triste em deixar os lindos locais que conheci na viagem, teve o conforto de saber que ao chegar em casa eu teria além dos meus gatinhos para abraçar, esse livro tão esperado para ler e devorar!