Doce manhã com stroopwafels e uma xícara de chá


Depois de muito tempo sem aparecer por aqui  apesar de eu estar sempre cuidando do twee ao fotografar, escrever ou ao semear as minhas ideias diariamente para vê-las brotar  estou de volta ao meu cantinho feliz na internet que aliás, está um pouco diferente pois fiz algumas mudanças! Sinto sempre muita falta de escrever por aqui e ver minhas fotografias em harmonia em um só lugar, entrelaçadas com as palavras e contando uma história. Trago hoje um simples registro de uma manhã doce que eu tive, como se fosse uma página de um diário. Eu espero que este post traga um sorriso ao rosto de quem estiver lendo.

Sempre quis experimentar stroopwafels, os famosos biscoitos holandeses. cuja a tradução literal do nome significa "calda” (stroop) + "waffle" (wafel)", waffle com calda.  O biscoito ficou famoso no mundo inteiro como uma das mais famosas e deliciosas tradições holandesa e desde que os descobri pela primeira vez, eu fiquei com uma curiosidade imensa de prová-los, pois além do nome divertidos, eles têm um aparência deliciosa!  


Dois anos atrás fomos para Curitiba, a última viagem que fizemos desde então, e como em todas as viagens eu fiz uma listinha de todas as coisas que eu gostaria de ver, viver e experimentar enquanto estivesse lá. Raramente a lista é completada e muitas coisas acabam ficando de fora (não fomos por exemplo na Mary Ann Apple Factory, espero muito poder ir um dia!) e uma das coisas que eu queria experimentar e que escrevi na lista eram as barras de chocolate italiana Marie Ange Di Costa  e Stroopwafles, mas acabou que eu voltei da viagem sem ter experimentado nenhum dos dois! 


Felizmente poucos meses depois quando eu estava andando na padaria eu me deparei com o famoso biscoito holandês e mal pude acreditar na minha sorte. O stroopwafel que encontrei é da marca Karamel, feito na cidade onde moro de forma artesanal. Cada biscoito é feito à mão com o uso de um maquinário para dar essa "estampa" do biscoito e segue a receita holandesa tradicional. Tanta história por trás dessa delicinha que eu quis saber um pouco mais para poder partilhar por aqui...   


Foi amor à primeira mordida! Era tudo que eu esperava e um pouco mais. O stroopwafel é formado por duas partes finas de massa com um recheio uma calda de caramelo e canela que faz muita diferença no sabor, trazendo um toque especial, eu senti no primeiro pedaço. Fiquei pensando em como deve seria gostoso também para quem ama de especiarias, uma calda feita pequenas quantidades de cardamomo, gengibre, cravo, canela e noz moscada! Igual aos biscoitos de gengibre natalino que eu tanto amo, e que fiz pela primeira vez no ano passado.


A melhor maneira de degustar o biscoito é aquecendo na borda da xícara de chá quente, cappuccino ou de café, pois os vapores quentes vão derreter o recheio de caramelo e não tem nada mais gostoso do que um caramelo molinho com um toque de canela entre dois biscoitos. São poucos minutinhos para a magia acontecer!  O cheirinho que fica é delicioso e o sabor das especiarias do recheio de caramelo fica mais presente ainda. Não tenho fotos para compartilhar desse momento mágico pois meu chá de camomila com limão era gelado para começar o dia com frescor. 


Quando eu fui adoçar o meu chá da camomila com limão com alguns fios de mel, eu acabei não resistindo e aproveitei para despejar esse tesouro das abelhas em cima do topo, pois as cores do stroopwafel com a camomila combinavam tanto com o tom do mel! Foi hipnotizante ver as gotas de mel escorrendo do biscoito e o topo brilhando depois, deixou o stroopwafel com uma cara ainda mais deliciosa. 


Cada parte do biscoito é aproveitada e até as bordas tem um nome próprio! Quando os biscoitos são cortados para ficarem redondos, sobram as bordas que são conhecidas como stroopwafelkruimels (pedacinho de biscoito) e a Karamel encaminha esses kruimels para duas organizações sem fins lucrativos de trabalho educacional para crianças e adolescentes aqui da cidade, para que as cozinheiras dessas instituições os transformem em diversas delícias!


A dona da Karamel, Ana Paula, chegou até ir na cidade de Gouda, onde os biscoitos foram criados e fazem parte do país desde o século XIX!  Eu fiquei imaginando a história por trás da Karamel, em como a Ana  decidiu transformar esse amor pelos biscoitos holandeses na sua própria marca de stroopwafels artesanais e como aprendeu a arte de fazê-los da forma tradicional, então perguntei à ela se poderia partilhar um pouco da história por trás e ela me contou que a Holanda sempre esteve presente em sua vida pois seu padrinho é holandês, então desde pequena ela tem contato com a cultura holandesa graças a ele e toda vez que alguém viesse de lá para visitá-los, tinha que trazer stroopwafels! 


E após o nascimento da sua filha, ela procurou uma forma de poder trabalhar em casa para poder ficar com sua bebê, nisso a ideia de stroopwafels veio a cabeça, visto que ela tem um amor unânime pelo biscoito holandês. Após muita pesquisa e estudo, ela conseguiu a tradicional receita holandesa com um amigo holandês e o maquinário que só é comprado na holanda. Depois começaram os experimentos, erros e acertos e dali nasceu a Karamel. Ela disse que o trabalho manual de fazer cada biscoito  é terapeutico. Imagino o quão incrível deva ser fazer cada stroopwafel à mão e com coração e poder levar esses biscoitos com tanta história para adoçar a vida das pessoas! 


Conseguem adivinhar o que são essas bolinhas em cima do stroopwafels? Amarelas por conta de... pólen! São miolos de camomilas, famosas pelo seu chá, elas também são flores comestíveis e podem enfeitar qualquer sobremesa! As folhas, apesar de serem amargas e pétalas podem ser consumidas e os miolos possuem até um leve sabor que lembra a maçãs (sim, eu provei com o stroopwafel). Eu sou apaixonada por flores comestíveis, a primeira vez que experimentei foi quando comi bombom de chocolate com lavanda lá no Contemplário e é tão mágico sentir o sabor de uma flor! Como temos sorte de poder usar algumas flores para deixar qualquer alimento mais mágico e especial.


Cada vez que eu colocava mel no chá ou em cima dos stroopwafeels, eu só pensava em como o Winnie the Pooh ficaria todo feliz de ter esse banquete pela manhã! Logo eu decidi pegar o primeiro livro da série cuja a história aquece o meu coração para ler as frases reconfortantes que amo tanto e rever os personagens tão queridos para mim. Ah! Daqui a alguns dias devo trazer um post só com esse livro tão querido já que aproveitei a beleza desse chá da manhã para tirar foto dele. 


Nessa foto os stroopwaffels empilhados me lembraram a panquecas americanas com manteiga de desenhos animados! 


Agora só falta eu experimentar os stroopwafels de mel, conhecidos como honingwafels! Ao invés da calda de caramelo com especiaria, o recheio é uma fina e deliciosa camada desse tesouto das abelhas. 

E você, já experimentou um stroopwafel? 

Muito obrigada pelos comentários fofo no último post, já respondi e agradeci a cada um ♡

4 comentários

  1. eu amei seu post, Mel! nunca experimentei stroopwafel, fiquei curiosa, com certeza é delicioso 💛

    ResponderExcluir
  2. amei o post, Mel! amei conhecer um pouco mais sobre o stroopwafel, eu não conhecia e fiquei morrendo de vontade de experimentar! amo o jeito que você escreve com amor e com toda sua delicadeza de fadinha. 💕

    ResponderExcluir
  3. Que post mais quentinho no coração! Sou muito fã de stroopwafels desde a primeira vez que comi aqui em SP, é realmente uma delícia colocar em cima de uma xícara de café quente e comer ele morno com o caramelo derretido! Suas fotos são absurdamente lindas. Amo os seus posts

    ResponderExcluir
  4. ahhh, não existem palavras para descrever o quanto amei esse post!
    seu cuidado com a fotografia, e saber que você foi atrás da história da marca e de sua criadora!!

    por coisas como essa que amo tanto esse blog.
    e muito obrigada por esse post <3

    ResponderExcluir

Deixe um comentário, eu irei adorar saber a sua opinião sobre o post!

* Não é preciso ter um blog ou uma conta para comentar não, viu?

♥ Clique na caixinha "Notifique-me" ali do canto caso queira saber qual foi minha resposta para o seu comentário.